Foto Tour no Gerês com Leo Rodrigues

Viagem de 14 a 16 de Maio 2021

Uma experiência diferente... conheça o Parque Nacional da Peneda Gerês através da lente da sua câmara, como nunca imaginou ser possível, beneficiando da formação técnica de um fotógrafo profissional.

Um percurso que o levará a deslumbrantes spots fotográficos na Peneda-Gerês, vamos explorar os lugares mais icónicos como Vilarinho das Furnas, as Cascatas da Portela do Homem, a Mata da Albergaria um dos mais importantes bosques do Parque Nacional, a montanha Pé De Cabril com os seus 1.238 metros de altura, Cascata de Fecha de Barjas também conhecida com Cascata do Tahiti, o Miradouro de Fafião que fica no topo de um bloco gigantesco de granito (ligado a outro rochedo por uma pequena ponte de ferro) , as belíssimas e secretas 7 lagoas do Gerês localizadas em Xertelo e a mítica Ponte da Mizarela (ponte do diabo) localiza-se sobre o rio Rabagão. Um lugar selvagem e mágico, contraste de paisagens bravias e remotas, com outras que, desde há milhares de anos, continuam a ser mantidas pelo Homem.

Se tem formação em fotografia ou se simplesmente gosta de capturar memórias para mais tarde recordar com a família e os amigos, porque não aprender mais um pouco com o nosso Mentor o fotografo Leo Rodrigues. Aprenda em pormenor a arte da fotografia enquanto visita o único parque nacional de Portugal localizado no nordeste do país e faz fronteira com a Espanha. Claro, temperado com uma pitada de aventura!

A deslocação será feita no nosso “O-Bus”, um novo serviço que alia o transporte ao entretenimento de forma a que o tempo seja aproveitado da forma mais eficiente, uma solução única de transporte para personalização do serviço de entretenimento (escolha de música preferida, possibilidade de fazer um discurso a bordo e partilha de vídeos).

VIAGENS FOTOGRAFICAS

Fotografia e viagens são nossas paixões, e é por isso que criamos esta categoria nas Viagens “Signature”, para compartilhar o nosso gosto em criar imagens em alguns dos destinos mais espetaculares do mundo.

A nossa extensa experiência em viagens permite-nos seleccionar os melhores locais. Além disso, trabalhamos em estreita colaboração com os locais para procurar e capturar imagens autênticas da vida quotidiana em todos os nossos passeios. Todos os destinos que oferecemos são cuidadosamente planeados, para que não precise de se preocupar com nenhum detalhe.

O nosso objetivo é levá-lo numa viagem única que oferece as melhores oportunidades para capturar as melhores fotos possíveis. Estaremos ao seu lado em todos os momentos da viagem, orientando e respondendo a quaisquer perguntas que possa ter enquanto experimentamos o poder transformador da viagem juntos. O mais importante é participar, seja com uma câmara digital, uma analógica do seu avô ou com o seu telemóvel. Aqui todo mundo é bem vindo.

Informação adicional

Início a 14 Maio, 2021
Fim a 16 Maio, 2021
Duração 3 Dias / 2 Noites
Pessoas 14
Disponível ESGOTADO
Preço desde 652.Eur
Localização GERÊS

Itinerário da Viagem

Lisboa / Parque Nacional da Peneda-Gerês
14 de Maio 2021 (Sexta-feira)
Lisboa / Parque Nacional da Peneda-Gerês

Comparência nos nossos escritórios e saída com destino ao Parque Natural da Peneda-Gerês, a bordo do “O-Bus” (um moderno e inovador autocarro de turismo e que permite o respeito das normas vigentes relativas ao distanciamento social).

Acompanhamento durante todo o fim-de-semana pelo nosso Mentor o fotógrafo Leo Rodrigues e pelo nosso guia de turismo.

Durante o trajecto será feito um pequeno briefing, onde as atividades programadas para cada dia serão abordadas e onde será transmitida outra informação importante.

Após o almoço, vamos fazer um reconhecimento da área envolvente à lagoa de Vilarinho das Furnas e preparar tudo para a sessão fotográfica.

Depois do jantar vamos sair novamente para fotografar as montanhas e o céu estrelado, enquanto ouvimos os sons da natureza em estado puro.

Jantar e alojamento na Pousada da Caniçada.

Parque Nacional da Peneda-Gerês
15 de Maio 2021 (Sábado)
Parque Nacional da Peneda-Gerês

Durante a manhã vamos visitar o Campo do Gerês e fotografar o seu património histórico-cultural. A via Nova do itinerário Antonino, vulgo Geira romana, franqueia todo o território da aldeia, com passagem pelas milhas XXVII, XXVIII e XXIX. O Cruzeiro de Campo mantém como fuste, um monólito cilíndrico epigrafado, marco romano que assinala a milha XXVII e que refere o imperador Décio (249-251). É Monumento Nacional por decreto de 16 de Junho de 1910.

A próxima paragem será na Cascata da Portela do Homem, uma oportunidade para refresque-se com um mergulho nestas águas cristalinas.

Situada perto da fronteira espanhola, é uma das cascatas mais visitadas da região, pois é de fácil acesso. A água vem do rio Homem e desce as rochas, formando uma deslumbrante piscina natural abaixo. Para os mais corajosos, podem saltar das falésias, que podem chegar aos 10 metros de altitude.

Da Portela do Homem seguimos o trilho até à Mata da Albergaria, uma floresta deslumbrante dominada por carvalhos centenários. Dentro dela, há uma estrada romana chamada Geira Romana que uma vez fez a ligação entre Bracara Augusta (atual Braga) e Asturica Augusta (astorga atual em Espanha). Pelo caminho, encontrará os restos desta estrada antiga, bem como alguns marcos

Esta é a floresta mais antiga de Portugal, o local perfeito para fotografar o bosque e a vida selvagem. Um local simplesmente mágico e habitat de espécies como o cavalo garrano, raposas, corsos, javalis, esquilo-vermelho, vários anfíbios, pica-paus, entre muitas outras.

Após o almoço pic-nic, subimos ao Pé de Cabril para capturar os últimos raios de sol.

No final do dia será efectuada uma análise das fotografias que foram tiradas, uma oportunidade para tirar dúvidas e verificar quais os aspectos que podem ser melhorados.

Jantar e alojamento na Pousada da Caniçada.

Assim que cair a noite vamos explorar as estrelas. O silêncio, o céu e as estrelas, são o cenário perfeito para capturar as mais belas fotos nocturnas.

Parque Nacional da Peneda-Gerês / Lisboa
16 de Maio 2021 (Domingo)
Parque Nacional da Peneda-Gerês / Lisboa

Estamos em terras serranas, avistam-se os garranos. Pequenos cavalos selvagens que correm livremente pelas montanhas. Bovinos da raça barrosã e cachena que pastam pelos campos, deslocando-se entre estações das brandas para as inverneiras. Sempre guardados, dos lobos ibéricos e de outros perigos, pelos cães de Castro Laboreiro, os guardiões dos rebanhos,

Deixamos a Caniça de regresso a Lisboa, passando por locais para ficarem imortalizados numa camara fotográfica.

Cascata do Tahiti é um pouco mais difícil de aceder, mas as suas águas cristalinas fazem com que valha a pena a caminhada. O seu nome oficial é Cascata de Fecha de Barjas, mas a maioria das pessoas o conhecem como Taiti. Para aqui chegar, terá de passar pela aldeia de Ermida e depois seguir a estrada até Fafião. Ao chegar, deslumbre-se e capture esta impressionante paisagem natural.

A próxima paragem será no novo “spot” do Gerês, o Miradouro de Fafião de onde se pode avistar a magnitude das serras e vales do Gerês. O mesmo foi erguido no topo de dois enormes rochedos, conectados por uma ponte de ferro, proporciona umas vistas deslumbrantes, um local espectacular para um bom par de fotografias.

De seguida dirigimo-nos para a aldeia de Xertelo para descobrir o caminho das Sete Lagoas. É um trecho de 7 km, em terreno plano para capturar as vistas surpreendentes das montanhas antes de chegar às lagoas.

Há poucas palavras para descrever este lugar, a atração tem este nome porque, ao longo da serra há 7 lagoas, todas elas diferentes e autênticas. Para além deo excelentes para saltos, para relaxar, mas todas perfeitas para fotografar.

Não muito longe de Pincães encontramos outra atração icónica que merece uma visita - Ponte da Misarela. Esta ponte medieval atravessa o rio Rabagão no meio de um desfiladeiro íngreme. A lenda diz que a ponte foi construída pelo diabo para ajudar um ladrão em fuga, daí que alguns a chamem de Ponte do Diabo. Vale a pena capturar a ponte à distância, para que possa ver o seu impressionante arco formando-se sobre a paisagem rochosa e o rio.

Após o almoço num restaurante local, regresso a Lisboa, a bordo do “O-Bus”, com possibilidade de continuar a interagir com o nosso mentor, mais uma oportunidade para tirar dúvidas, pedir dicas e quem sabe…, dar ideias para novas visitas fotográficas.

Chegada a lisboa e fim da nossa viagem.

LEO RODRIGUES
Biografia

Uma infância passada rodeada pela natureza fez crescer o meu desejo por uma vida de pura descoberta e paixão pela aventura.

Aquilo que capto é a demonstração mais genuína do caminho que percorro diariamente, tentando aproveitar cada dia em toda a sua plenitude.

Motivado depois de sobreviver a um tumor intestinal, tive a certeza que não ficaria mais parado e parti à descoberta de Portugal à boleia.

No desconhecido talhei ainda mais o meu espírito aventureiro e, desde então, exploro e documento o nosso país nos variados trabalhos.

Com a capacidade de ir aonde outros fotógrafos não vão, explorei e captei inúmeros locais e histórias, em Portugal e noutras partes da Europa.

O meu grande portfólio e profissionalismo levaram à criação de oportunidades com marcas de sucesso e bem reconhecidas em toda a Europa.

 

PRÉMIOS 

Top 250 • The Red Bull Illume 2016

Photographer of the Month • Hiking on the Moon Magazine by Quechua

Top 10 Europe • Fjallraven Polar Challenge

Photographer of the Month • Canon Portugal

Best Portuguese Travel Photographers • Jornal ''Público''

Mídia e Publicações

Outdoor Magazine • National Geographic Your Shot • Jornal ''Público'' • SAPO Viagens • Matador Network • Voyaged by 9GAG • Unilad Adventure • Beachcam • Amazon Lifestyle • Magicseaweed • The Inertia • Beautiful Destinations • Folk Green • FuelTV • Russia Today • RTP • Gang do Pé Preto • Fugas ao Público

TRANSPORTE
OBUS

“O-BUS” é um novo serviço que alia o transporte ao entretenimento de forma a que o tempo seja aproveitado da forma mais eficiente.

É uma solução única de transporte para personalização do serviço de entretenimento (escolha de música preferida, possibilidade de fazer um discurso a bordo e partilha de vídeos.

O AUTOCARRO

A configuração interna de 45 lugares, maioritariamente em club seats (conjuntos de 4 assentos virados de frente) permite uma maior interação entre os passageiros.

Toda a decoração foi pensada ao detalhe criando um conceito de exclusividade e modernidade.

Consideramos que o OBUS tem uma vantagem adicional como medida de distanciamento.

ALOJAMENTO
Pousada da Caniçada
A Pousada Caniçada-Gerês está localizada próxima do incrível Parque Nacional da Peneda-Gerês, a única área em Portugal classificada como Parque Nacional. A Pousada está situada num belíssimo chalet de montanha localizado no alto da serra entre florestas, cascatas de água translúcidas e paisagens inesquecíveis. Um autêntico miradouro sobre a barragem da Caniçada, em pleno Rio Cávado.
 
Todos os quartos são climatizados e confortáveis com internet wi-fi gratuita. Estão decorados com mobiliário de cor clara, dispõem de uma televisão de ecrã plano, de uma área de estar e de uma casa de banho privativa.

O restaurante da Pousada Geres-Caniçada serve cozinha tradicional portuguesa, preparada com ingredientes frescos sazonais. As refeições e as bebidas do bar poderão ser apreciadas no exterior com vistas sobre o rio.

Durante a sua estadia poderá relaxar nas diversas salas comuns ou mergulhar na piscina exterior.
A VIAGEM

Como funciona este tipo de viagem?

A escolha do destino

As Viagens Signature da OSIRIS, são cuidadosamente planeadas seja em Portugal ou no estrangeiro, tendo como foco conhecer melhor as belezas e a cultura de uma determinada região ou país!

O uso dos equipamentos certos

O acompanhamento de um fotógrafo garante uma qualidade das fotografias acima da média. Geralmente, o mentor sabe indicar o uso dos recursos certos de cada equipamento, o que transforma meros cliques em fantásticas fotografias com alta precisão e resolução.

Alertamos sobre o cuidado que se deve ter no deslocamento e no transporte dos equipamentos, pois são materiais frágeis. Por isso, se for viajar de avião, é importante não despachar lentes e câmaras. Elas devem ser levadas na bagagem de mão e ficarem protegidas o suficiente para que não sofram danos.

Quais são os motivos para participar numa viagem fotográfica?

Fazer os melhores registos

Uma viagem fotográfica vai além de posicionar a câmara e apertar o botão. Ela serve para capturar a arte por meio das lentes e passar emoção de um olhar num simples retrato. Assim, um dos objetivos que leva as pessoas a decidirem fazer uma viagem deste tipo é querer capturar as melhores fotografias em destinos diferentes e, ao mesmo tempo, conhecer novos lugares, culturas e pessoas. Tudo supervisionado por um mentor.

Treinar habilidades de fotografia

Para quem não é fotógrafo profissional, muitas vezes capturar bons cliques apresenta-se como um desafio, já que manusear os equipamentos fotográficos não é assim tão simples. Existem engrenagens, seletores, obturadores e uma gama de peças que são utilizadas para incrementar e dar maior qualidade a uma fotografia.

Tirar uma fotografia de qualidade exige uma soma de fatores, como: luz certa, enquadramento, composição, objetos etc. Também há diversos tipos: digitais, instantâneas, compactas, do tipo SLR ou TLR, entre outros.

Tudo isso pode soar bastante complicado para um leigo ou para quem tem pouca experiência e está a iniciar-se. Por isso a importância de contar com um mentor. Esse profissional poderá simplificar a tarefa, tornando tudo mais agradável e fácil de aprender.

Aperfeiçoar o trabalho

Como vimos, tirar fotos não é tão simples quanto parece. Uma viagem fotográfica é um óptimo meio de praticar e aprimorar esse trabalho. A grande diversidade de materiais e de técnicas exige uma aprendizagem constante. Essa é uma habilidade que vai sendo desenvolvida e aperfeiçoada com o tempo e com o auxílio de quem entende do assunto: um fotógrafo profissional. Por isso, a palavra-chave é: pratique!

A NATUREZA EM ESTADO BRUTO

O Parque Nacional da Peneda-Gerês, com 69.594,48 ha, estende-se dos planaltos da Mourela ao de Castro Laboreiro incluindo as serras da Peneda, Soajo, Amarela e Gerês. Uma região montanhosa, essencialmente granítica em cujas zonas de elevada altitude são visíveis os efeitos da última glaciação. Um lugar mágico com vales profundos e encaixados que suportam uma densa rede hidrográfica que possibilita uma grande variedade de formas de vida e de vivências. 

Possui uma riqueza em diversidade botânica - bosques, matos, vegetação ripícola e turfeiras para além de matos húmidos - destacando-se a presença de várias espécies raras e endémicas. Alberga alguns dos mais importantes carvalhais de Portugal. Diversidade de espécies faunísticas com estatutos diferenciados: endémicas (salamandra-lusitânica); ameaçadas (lobo-ibérico); de distribuição limitada (cartaxo-nortenho) ... No mosaico agrícola destacam-se os prados de lima e lameiros.

Descubra o único parque nacional em Portugal, com um rico património histórico-cultural que inclui necrópoles megalíticas, vestígios da romanização, castelos, espigueiros tradicionais com maçarocas de milho, velhos fornos, moinhos de água, levadas, socalcos, brandas (onde as populações passavam o verão), inverneiras (onde aguentavam o rude inverno), termas, tradições peculiares… Tudo isto salpicado por aldeias serranas e a presença de núcleos de arquitetura tradicional bem preservados. 

VILARINHO DAS FURNAS

A albufeira de Vilarinho das Furnas resulta da construção de uma barragem, inaugurada em 1972, com 94m de altura e 400m de extensão de coroamento, que alimentada pelas águas do rio Homem, provoca a inundação de uma área de 346ha. Debaixo das suas águas, e apesar dos protestos dos habitantes, nos finais da ditadura, remanescem os restos da aldeia comunitária de Vilarinho da Furna, que podem ser avistados, quando a companhia eléctrica realiza descargas consideráveis de água.

Esta albufeira funciona como reservatório de água a uma cota superior à da albufeira da Caniçada, que em alguns períodos pela acção da força da gravidade, a água é conduzida por uma conduta e acciona uma central eléctrica na barragem vizinha; durante outros períodos, quando o consumo da rede eléctrica é baixo, a água é bombada, voltando ao reservatório inicial.

As águas límpidas desta albufeira servem também como tela da beleza natural e exuberante das serranias circundantes do Gerês e da Amarela, que vai registando os cambiantes da paisagem ao longo do ano. Desde o reflexo dos picos cobertos com neve no Inverno, aos luxuriantes tons amarelos, rosa e verdes, de matos e carvalhais, sobre o azul intenso do céu.

 
CASCATA PORTELA DO HOMEM

Localizada no concelho de Terras de Bouro mais especificamente Caldas do Gerês, esta cascata forma-se pelo cair das águas do Rio Homem sobre um penedo de rocha granítica originando uma deslumbrante lagoa de águas límpidas.

De todas as principais cascatas do Gerês esta é uma das mais populares, devido à sua localização, pois encontra-se apenas a 2 quilómetros da Portela do Homem junto à ponte que por ali existente.

Devido à sua extensão e profundidade, os mais destemidos podem saltar dos penedos que atingem uma altitude de 10 metros.

Todo o percurso até aqui chegar é digno de ser fotografo, registe tudo o que a natureza do Gerês tem para lhe oferecer e sem dúvida que esta cascata é um lugar icónico.

MATA DA ALBERGARIA

A Mata de Albergaria é um dos mais importantes bosques do Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG), constituída predominantemente por um carvalhal secular que inclui espécies características da fauna e da flora geresianas. Guarda também um troço da Via Romana - Geira - com as ruínas das suas pontes e um significativo conjunto de marcos miliários.

A baixa presença humana nesta mata não rompeu, até há poucos anos, o frágil equilíbrio do seu ecossistema, cuja riqueza e variedade contribuíram para a sua classificação pelo Conselho da Europa, como uma das Reservas Biogenéticas do Continente Europeu. É também, nos termos do Plano de Ordenamento do Parque, classificada como Zona de Protecção Parcial da Área de Ambiente Natural.

PÉ DE CABRIL

O Pé de Cabril é uma montanha situada na serra do Gerês no concelho de Terras do Bouro. Este cume é um dos mais visíveis e um dos mais facilmente reconhecíveis para quem observe ao longe a serra do Gerês.

Este pico atinge uma altitude máxima de 1236 metros e possui uma proeminência de 373 metros o que faz desta montanha a 12ª mais alta da serra do Gerês (50ª mais alta de Portugal continental.

O Pé de Cabril está separado da sua montanha pai (o Borrageiro) pela Portela de Leonte a 863 metros de altitude.

O acesso mais fácil a este cume faz-se a partir do caminho que sobe a partir da Portela de Leonte em direção à Junceda.

O topo é formado por grandes blocos graníticos que formam uma crista orientada no sentido Norte/Sul.

Desde o topo desta montanha temos uma visão de outro mundo, excelente para tirar belas fotos. Pode ver-se a parte ocidental da serra do Gerês incluindo picos como o Pé de Medela, o Borrageiro, o Tonel, o Piorneiro, o Alto de Modorno, e a Chã da Presa.

Também visível e muito próxima está a serra Amarela que se avista do outro lado da albufeira de Vilarinho das Furnas e onde podemos facilmente identificar a Cruz de Touro e a Louriça. A sul pode observar-se a parte oeste da serra da Cabreira. Ao longe são visíveis as serras da Cabreira, de Fafe Basto e da Peneda.

FECHA DE BARJAS

A Cascata Fecha de Barjas, conhecida por muitos turistas como Cascata do Tahiti, localiza-se perto da aldeia da Ermida, na estrada que liga esta aldeia à localidade de Fafião (Montalegre).

Com as suas águas provenientes do rio Arado é uma das quedas d’água mais deslumbrante do Gerês e cada vez mais procurada por turistas e visitantes da região, o que também obriga a grandes cuidados no acesso e usufruição das suas águas pelos perigos de queda.

O seu acesso é feito a pé pela margem esquerda do rio Arado, mesmo junto à ponte sobre o rio. Depois de alguns minutos a descer por um caminho em terra batida é necessário transpor um segundo rio, o Fafião, para chegar à parte inferior onde é possível visualizar toda a queda de água (local mais seguro para banhos). A transposição do rio Fafião está dependente do nível do seu caudal.

Fotograficamente este é um lugar para ser imortalizado...

MIRADOURO DE FAFIÃO

É no topo de um bloco gigante de granito, ligado a outro rochedo por uma pequena ponte de ferro, que se encontra este miradouro.

A aldeia histórica da freguesia de Cabril, em Montalegre, ganhou uma nova vida com o local perfeito que convida qualquer amante da natureza a desfrutar de uma paisagem idílica. Vai ser aqui que vai ficar sem palavras ao encher o seu olhar com a barragem de Salamonde, o rio Fafião e o Fojo do Lobo, uma das maiores armadilhas de lobos da Península Ibérica.

Um lugar ideal para obter belas fotos desta região.

7 LAGOAS DO GERÊS

Perca-se de encanto e refresque-se nas belíssimas e secretas 7 lagoas do Gerês, um lugar selvagem e possivelmente inatingível à maioria das pessoas, localizado em Xertelo, uma freguesia de Montalegre.

De água selvagem límpida e pura, as 7 lagoas estão situadas ao longo do curso do rio que atravessa cabril (nasce na serra).

As 7 Lagoas é mais umas das pérolas do Gerês. Dizem que as mais bonitas estão sempre bem guardadas. É o caso! O caminho para lá chegar não é fácil pois exige uma longa caminhada a pé, de pelo menos 6 km (para cada lado). Mas, vale o esforço. Vai encontrar um conjunto de 7 lagoas formadas por rochas, ligadas entre si por pequenas quedas de água. Uma harmonia de cores, onde o verde da água e o castanho das rochas se combinam em rara beleza.

Um lugar em perfeita comunhão com a natureza e existindo ainda uma diversidade de lagoas um sonho para os amantes da fotografia.

INFORMAÇÕES IMPORTANTE

Apesar de esta viagem ser um Foto Tour, os participantes devem ser capazes de caminhar distâncias de 7 km já que teremos incursões pela natureza - Dificuldade físicaModerada/difícil 

Não podemos garantir a observação ou fotografia de qualquer animal, já que eles são totalmente selvagens e não são alimentados. Contudo faremos o nosso melhor para aumentar as probabilidades de observação/fotografia.

Em caso de condições atmosféricas adversas (chuva intensa e baixa visibilidade), o programa incluindo horários e locais a visitar estão sujeito a alterações.

 

O que deve levar:

Equipamento fotográfico

Calçado confortável para caminhar

Garrafa de água

Fato de banho

Toalha

Protetor solar

SEGURANÇA NO CONTEXTO COVIDE 19

A Osiris Travel e os seus parceiros cumprem todas as orientações das autoridades de saúde e implementam todas as medidas de higiene e segurança, garantido o compromisso e respeito pela saúde e segurança dos seus clientes no contexto da pandemia Covid-19.

Inclui

  • Deslocações em autocarro de turismo “O-Bus” (https://www.o-bus.pt/pt)
  • Acompanhamento pelo Mentor/Fotógrafo Leo Rodrigues;
  • Acompanhamento com guia de turismo;
  • 2 noites de alojamento na Pousada da Caniçada**** ou similar, com pequeno almoço incluído;
  • Todas as refeições (menu fixo com bebidas incluídas):
  • Todas as actividades mencionadas no programa;
  • Seguro de viagem;
  • Taxas de turismo, de serviço e IVA.

Não Inclui

  • Despesas de carácter pessoal;
  • Bebidas ás refeições que não estejam incluídas nos menus;
  • Serviço de bagageiros;
  • Gratificações;
  • Outros serviços não mencionados.

Plus OSIRIS

  • 1 bolsa de viagem Osiris;
  • 1 garrafa de água de 0,50.cl por dia no autocarro;

Notas Importantes:

  • Programa sujeito a alterações sem aviso prévio:
  • Viagem realizada com um mínimo de 14 participantes.

Outros pacotes turísticos disponíveis para si

Loading logo