Foto Tour no Alentejo com Leo Domingos

Viagem de 25 a 26 de Setembro 2021

Alentejo é o espaço aberto que parece não ter fim. É a inconfundível traça da arquitetura rural.   Esta região preservou o que hoje lhe confere um valor cheio de futuro: a pequena dimensão e a qualidade dos ambientes urbanos, a escala humana, o silêncio, a paz, a Liberdade e o ar limpo que se respira

Uma experiência diferente... conheça o Alentejo através da lente da sua câmera, como nunca imaginou ser possível, beneficiando da formação técnica de um fotógrafo profissional.

Se tem formação em fotografia ou se simplesmente gosta de capturar memórias para mais tarde recordar com a família e os amigos, porque não aprender mais um pouco com o fotografo Leo Domingos. Aprenda em pormenor a arte da fotografia enquanto visita o nosso Alentejo.

A deslocação será feita no nosso “O-Bus”, um novo serviço que alia o transporte ao entretenimento de forma a que o tempo seja aproveitado da forma mais eficiente, uma solução única de transporte para personalização do serviço de entretenimento (escolha de música preferida, possibilidade de fazer um discurso a bordo e partilha de vídeos).

VIAGENS FOTOGRAFICAS

Fotografia e viagens são nossas paixões, e é por isso que criamos esta categoria nas Viagens “Signature”, para compartilhar o nosso gosto em criar imagens em alguns dos destinos mais espetaculares do mundo.

A nossa extensa experiência em viagens permite-nos seleccionar os melhores locais. Além disso, trabalhamos em estreita colaboração com os locais para procurar e capturar imagens autênticas da vida quotidiana em todos os nossos passeios. Todos os destinos que oferecemos são cuidadosamente planeados, para que não precise de se preocupar com nenhum detalhe.

O nosso objetivo é levá-lo numa viagem única que oferece as melhores oportunidades para capturar as melhores fotos possíveis. Estaremos ao seu lado em todos os momentos da viagem, orientando e respondendo a quaisquer perguntas que possa ter enquanto experimentamos o poder transformador da viagem juntos. O mais importante é participar, seja com uma câmara digital, uma analógica do seu avô ou com o seu telemóvel. Aqui todo mundo é bem vindo.

Informação adicional

Válido de 25 Setembro, 2021
Válido até 26 Setembro, 2021
Duração 2 Dias / 1 Noites
Pessoas 12
Disponível 14
Preço desde 517.Eur
Localização Alentejo

Itinerário da Viagem

Lisboa / Évoramonte / Vila Viçosa / Alqueva / Moura
25 de Setembro 2021 (Sábado)
Lisboa / Évoramonte / Vila Viçosa / Alqueva / Moura

Comparência nos nossos escritórios na, Av. Marquês de Tomar em Lisboa, e saída pelas 09h00 com destino a Évoramonte, a bordo do “O-Bus” (um moderno e inovador autocarro de turismo e que permite o respeito das normas vigentes relativas ao distanciamento social).

Acompanhamento durante todo o fim-de-semana pelo fotógrafo Leo Domingos e pela nosso guia de turismo.

À chegada a Évoramonte, tempo para explorar o Castelo e o panorama sensacional de campos cuidadosamente cultivados e banhados pelo sol, salpicados com sobreiros e oliveiras. Durante a manhã, o grupo irá explorar as diferentes perspetivas, trabalhando e melhorando a qualidade das imagens.

O próximo destino será Vila Viçosa onde terá lugar o almoço num restaurante local, localizado num antigo Solar da Família Tomé de Sousa, muito próximo do Palácio Ducal e da Igreja dos Agostinhos. O menu é composto por receitas tradicionais/família e em entradas confecionadas com produtos locais.

Depois do almoço, visita ao centro Interpretativo Sharish Gin para um visita guiada e degustação desta bebida que já ganhou vários prémios internacionais.

Continuação em direção ao Alqueva para explorar as magníficas paisagens do maior lago artificial da Europa, onde os locais garantem que a vista vai até ao infinito. Iremos explorar a famosa nova Aldeia da Luz, que foi construída para realojar os habitantes da antiga Aldeia da Luz submergida pelas águas da Barragem. A nova Aldeia foi construída de forma a manter no essencial as características da aldeia antiga.

Desta vez o desafio fotográfico será ir ao encontro das sombras, através da nossa lente de 50mm e a preto e branco. Os participantes irão explorar os recantos recentes, mas com histórias antigas, sempre com a supervisão e indicações do nosso fotografo.

Após a actividade, saída com destino a Moura, para check in e alojamento no Hotel de Moura.

Jantar num restaurante local na zona histórica.

Assim que cair a noite vamos explorar as estrelas. O silêncio, o céu e as estrelas, são o cenário perfeito para capturar as mais belas fotos nocturnas. Uma actividade que terá uma duração aproximada de 2 horas.

Moura / Herdade do Esporão / Arraiolos / Lisboa
26 de Setembro 2021 (Domingo)
Moura / Herdade do Esporão / Arraiolos / Lisboa

Pequeno-almoço no hotel e tempo para trabalhar algumas das fotos da noite anterior.

Em hora a determinar, saída com destino à Herdade do Esporão para uma visita guiada às vinhas, adegas e testar os seus sentidos com uma prova.

Iniciamos esta visita pelas vinhas, onde abordamos alguns processos de produção biológica. Nas Adegas Monte Velho e Adega de Lagares conhecemos os diferentes processos de produção dos vinhos da Herdade do Esporão.

Após o almoço que será servido na Herdade do Esporão, sairemos com destino a Arraiolos, conhecido pelos seus tapetes repletos de história. Feitos sob tela de algodão e tecidos com lã pura tingida, os tapetes de Arraiolos são tapeçarias cuja técnica específica faz com que a costura tenha a característica de pontos cruzados. O ponto é chamado de Ponto de Arraiolo, daí o nome do estilo dos tapetes. A tradição é passada de geração para geração e traz as características culturais de cada época refletidas nos desenhos criados na tapeçaria. Feitos à mão por bordadeiras, os tapetes de arraiolos são considerados Património Cultural Imaterial da Humanidade, da UNESCO.

Início do nosso “street photography” sob o olhar do nosso mentor, de forma a captar a essência das bordadeiras que afincadamente trabalham as magníficas obras de arte.

Regresso a Lisboa ao fim da tarde, a bordo do “O-Bus”, com possibilidade de continuar a interagir com o nosso mentor, mais uma oportunidade para tirar dúvidas, pedir dicas e quem sabe…, dar ideias

Biografia
LEO DOMINGOS
Biografia

Uma infância passada rodeada pela natureza fez crescer o meu desejo por uma vida de pura descoberta e paixão pela aventura.

Aquilo que capto é a demonstração mais genuína do caminho que percorro diariamente, tentando aproveitar cada dia em toda a sua plenitude.

Motivado depois de sobreviver a um tumor intestinal, tive a certeza que não ficaria mais parado e parti à descoberta de Portugal à boleia.

No desconhecido talhei ainda mais o meu espírito aventureiro e, desde então, exploro e documento o nosso país nos variados trabalhos.

Com a capacidade de ir aonde outros fotógrafos não vão, explorei e captei inúmeros locais e histórias, em Portugal e noutras partes da Europa.

O meu grande portfólio e profissionalismo levaram à criação de oportunidades com marcas de sucesso e bem reconhecidas em toda a Europa.

 

PRÉMIOS 

Top 250 • The Red Bull Illume 2016

Photographer of the Month • Hiking on the Moon Magazine by Quechua

Top 10 Europe • Fjallraven Polar Challenge

Photographer of the Month • Canon Portugal

Best Portuguese Travel Photographers • Jornal ''Público''

Mídia e Publicações

Outdoor Magazine • National Geographic Your Shot • Jornal ''Público'' • SAPO Viagens • Matador Network • Voyaged by 9GAG • Unilad Adventure • Beachcam • Amazon Lifestyle • Magicseaweed • The Inertia • Beautiful Destinations • Folk Green • FuelTV • Russia Today • RTP • Gang do Pé Preto • Fugas ao Público

TRANSPORTE
OBUS

“O-BUS” é um novo serviço que alia o transporte ao entretenimento de forma a que o tempo seja aproveitado da forma mais eficiente.

É uma solução única de transporte para personalização do serviço de entretenimento (escolha de música preferida, possibilidade de fazer um discurso a bordo e partilha de vídeos.

O AUTOCARRO

A configuração interna de 45 lugares, maioritariamente em club seats (conjuntos de 4 assentos virados de frente) permite uma maior interação entre os passageiros.

Toda a decoração foi pensada ao detalhe criando um conceito de exclusividade e modernidade.

Consideramos que o OBUS tem uma vantagem adicional como medida de distanciamento.

ALOJAMENTO
Hotel de Moura

Nas planícies douradas da margem esquerda do Guadiana, na linda cidade de Moura, o Hotel de Moura ocupa um edifício de significativo valor histórico, arquitetónico e artístico, o antigo convento da Ordem Hospitaleira de São João de Deus, fundado no século XVII, e adaptado para Grande Hotel de Moura no ano de 1900.

O edifício encontra-se classificado como património de interesse público. Trata-se de uma construção abobadada, com fachada revestida a azulejos com gregas de guarnição, cantarias nos vãos do primeiro piso e molduras em massa nos outros, e ainda balaustrada com estatuetas e vasos cerâmicos. O pátio e a escadaria constituem elementos de assinalar.

O Hotel de Moura, fundado em 1900, tem beneficiado de significativas obras de conservação e adaptação para melhorar a qualidade de serviço e o conforto dos seus hóspedes. Todos os alojamentos dispõem de ar-condicionado, televisão e casa de banho completa.

A VIAGEM

Como funciona este tipo de viagem?

A escolha do destino

As Viagens Signature da OSIRIS, são cuidadosamente planeadas seja em Portugal ou no estrangeiro, tendo como foco conhecer melhor as belezas e a cultura de uma determinada região ou país!

O uso dos equipamentos certos

O acompanhamento de um fotógrafo garante uma qualidade das fotografias acima da média. Geralmente, o mentor sabe indicar o uso dos recursos certos de cada equipamento, o que transforma meros cliques em fantásticas fotografias com alta precisão e resolução.

Alertamos sobre o cuidado que se deve ter no deslocamento e no transporte dos equipamentos, pois são materiais frágeis. Por isso, se for viajar de avião, é importante não despachar lentes e câmaras. Elas devem ser levadas na bagagem de mão e ficarem protegidas o suficiente para que não sofram danos.

Quais são os motivos para participar numa viagem fotográfica?

Fazer os melhores registos

Uma viagem fotográfica vai além de posicionar a câmara e apertar o botão. Ela serve para capturar a arte por meio das lentes e passar emoção de um olhar num simples retrato. Assim, um dos objetivos que leva as pessoas a decidirem fazer uma viagem deste tipo é querer capturar as melhores fotografias em destinos diferentes e, ao mesmo tempo, conhecer novos lugares, culturas e pessoas. Tudo supervisionado por um mentor.

Treinar habilidades de fotografia

Para quem não é fotógrafo profissional, muitas vezes capturar bons cliques apresenta-se como um desafio, já que manusear os equipamentos fotográficos não é assim tão simples. Existem engrenagens, seletores, obturadores e uma gama de peças que são utilizadas para incrementar e dar maior qualidade a uma fotografia.

Tirar uma fotografia de qualidade exige uma soma de fatores, como: luz certa, enquadramento, composição, objetos etc. Também há diversos tipos: digitais, instantâneas, compactas, do tipo SLR ou TLR, entre outros.

Tudo isso pode soar bastante complicado para um leigo ou para quem tem pouca experiência e está a iniciar-se. Por isso a importância de contar com um mentor. Esse profissional poderá simplificar a tarefa, tornando tudo mais agradável e fácil de aprender.

Aperfeiçoar o trabalho

Como vimos, tirar fotos não é tão simples quanto parece. Uma viagem fotográfica é um óptimo meio de praticar e aprimorar esse trabalho. A grande diversidade de materiais e de técnicas exige uma aprendizagem constante. Essa é uma habilidade que vai sendo desenvolvida e aperfeiçoada com o tempo e com o auxílio de quem entende do assunto: um fotógrafo profissional. Por isso, a palavra-chave é: pratique!

EVORA MONTE

Implantado num dos pontos mais elevados da Serra de Ossa, o Castelo de Évoramonte remonta ao século XII, altura em que a localidade foi conquistada aos mouros por Geraldo Sem Pavor. No século XIII, foi-lhe concedido o primeiro foral (1248), posteriormente renovado em 1271. Em 1306, D. Dinis ordenou a fortificação da vila. Ao longo dos séculos, a povoação foi perdendo importância e poder e por isso em 1855, o concelho foi definitivamente extinto e repartido por Estremoz, Évora, Arraiolos e Redondo.

A fortaleza ao gosto da Renascença italiana, foi mandada construir pelo Duque D. Jaime no séc. XVI. É um monumento singular na arquitectura militar portuguesa. Tem a forma de um quadrilátero regular, com quatro poderosos torreões circulares nos ângulos, envolvidos por cordões manuelinos. O pavilhão central possui três pisos nobres, compostos por monumentais salas de abóbadas góticas polinervadas. Vale a pena subir ao terraço para apreciar a vista sobre a região.

VILA VIÇOSA

Situada numa das regiões mais férteis do Sul de Portugal, Vila Viçosa conta no seu passado com alguns momentos importantes para a história do país.

Aqui foi estabelecida a Casa dos Duques de Bragança, a família nobre mais poderosa a seguir à Casa Real. O 1º Duque de Bragança foi D. Afonso, filho ilegítimo de D. João I (1385-1433). Mas a construção do Palácio Ducal, que se pode visitar actualmente, deve-se ao 4º Duque de Bragança, D. Jaime que, no séc. XVI, muito contribuiu para o desenvolvimento da vila. Durante as Cortes de 1646, D. João IV, 8º Duque de Bragança, coroou e proclamou padroeira de Portugal a imagem de Nossa Senhora da Conceição, venerada na igreja matriz. A partir desse momento os reis de Portugal deixaram de usar a coroa real.

Vila Viçosa é conhecida pelo abundância de mármore na região, pois é extraído e explorado a partir de mais de 160 pedreiras, sendo internacionalmente conhecido (sobretudo o rosa).

O CÉU DO ALQUEVA

Imaginemos um lugar onde nos sentimos cobertos por um majestoso céu estrelado.

A sensação é indescritível e normalmente apenas possível de forma artificial, num planetário, onde nos sentamos confortavelmente para uma lição sobre as estrelas. Em Portugal, temos a sorte de ter essa sensação ao ar livre.

No meio do Alentejo, o maravilhoso céu do Alqueva parece um veludo escuro revestido por um imenso manto de estrelas. É uma área protegida e certificada internacionalmente, registada como uma reserva Dark Sky, ou “Starlight Tourism Destination”, que se estende por uma área de cerca de 3000 quilómetros quadrados.

Tendo o lugar sido reconhecido como preferencial para observação do céu, os municípios em redor do grande lago do Alqueva – Alandroal, Reguengos de Monsaraz, Portel, Mourão, Moura e Barrancos - juntaram-se num esforço para preservar essa característica especial e, por isso, à noite, baixam as luzes públicas ao mínimo para possibilitar um melhor usufruto deste fenómeno da natureza.

Podemos observar a Ursa Maior, a Ursa Menor, a Cassiopeia e uma grande diversidade de outras constelações, visíveis consoante a estação do ano. Localizamos as representações dos signos do Leão, Virgem e Balança, descobrimos Escorpião e Sagitário e seguimos até ao misterioso Capricórnio, sem esquecer o Cisne, a Águia e a Lira.

Identificamos a majestosa Via Láctea e contemplamos Aquário e Peixes, Pégaso e Carneiro. Depois vemos Touro, que noite após noite desafia o glorioso Orionte. E ainda há tempo para ver Gémeos, a figura do Cocheiro e para eleger a nossa estrela favorita.

A qualidade do céu no Alqueva permite a observação a olho nu de um elevado número de objetos celestes. Mas para fazer tudo na perfeição, o ideal é ter uns binóculos e um telescópio. Mas se não os tivermos connosco, não há problema pois as empresas que integram a Rota Dark Sky têm equipamento disponível e estão preparadas para nos ensinar a ver o céu e a identificar as estrelas.

Para além das unidades de alojamento e de restauração, juntaram-se também à iniciativa empresas de animação turística e guias com os quais se pode conhecer melhor a região através de passeios pedestres, percursos de observação de fauna e flora, canoagem, workshops de astrofotografia e outras atividades, durante o dia ou mesmo à noite.

No meio da natureza, surpreendemo-nos com os sempre misteriosos monumentos megalíticos como o Cromeleque do Xerez, na envolvência do Convento da Orada, ou as antas e menires que fazem parte de um percurso pelo património da região, a que não pode faltar uma paragem na admirável aldeia amuralhada de Monsaraz, onde as ruas e as casas são feitas de xisto.

Existem várias propostas para descobrir a região do Alqueva e o Alentejo, mas a Rota Dark Sky é sem dúvida uma viagem de surpresas e descobertas que se irá sempre recordar.

MOURA

Existem muitos motivos de interesse para visitar esta clara e alegre vila alentejana, situada próximo da margem esquerda do rio Guadiana, numa região de colinas onduladas onde crescem extensos olivais e produtora de excelentes vinhos. A sua conquista aos mouros em 1166, pelos irmãos Pedro e Álvaro Rodrigues, está envolvida pelo colorido da lenda da moura Salúquia, evocada pela velha torre que se encontra junto do Jardim Dr. Santiago.

Foi D. Dinis (r.1279-1325) quem reconstruiu as fortificações de Moura e lhe deu foral em 1295. D. Manuel I (r. 1495-1521), concedeu novo foral e ordenou a reconstrução do Castelo sob a direcção de mestre Francisco de Arruda.

Um passeio pela vila não dispensará uma visita à Mouraria, com uma tipologia característica dos bairros árabes. Na rua da Muralha Nova, situada nos limites deste bairro, descobrirá um troço das muralhas do castelo de finais do séc. XVII. O Museu Árabe construído em torno de um poço da época, que se encontra em excelente estado de conservação, merece sem dúvida uma visita. Sobre o edifício onde está instalada a Biblioteca Municipal, que já foi sede dos Paços do Concelho de Moura, ergue-se o volume imponente da torre da Taipa, também da época árabe, formando um conjunto interessante de se observar.

Passeando pelas ruas de Moura, observando as grossas chaminés que acompanham a prumada das paredes das casas, pormenor típico nas construções do Alentejo, encontrará alguns templos dignos de nota: a igreja matriz dedicada a S. João Baptista e as igrejas do Carmo e de S. Francisco merecem particular atenção.

Moura encerra ainda um exemplar único de arquitectura militar do início do séc. XVII, conhecido por Edifício dos Quartéis. É constituído por uma fiada de edifícios onde se incluía um conjunto de casernas viradas a Sul e a Norte. Numa das extremidades encontra-se a capela do Senhor Jesus dos Quartéis.

A cerca de 3 km da cidade ergue-se sobre uma colina isolada a pitoresca torre militar conhecida por Atalaia Magra.

ARRAIOLOS

Arraiolos é uma simpática vila alentejana, cuja fundação remonta ao séc. II a.C. O castelo medieval foi mandado construir por D. Dinis (1279-1325), tendo a povoação evoluído fora das muralhas. Do património artístico destaca-se ainda a Igreja do Salvador, do séc. XVI, com belíssimas pinturas.

O nome desta povoação é mundialmente conhecido graças aos famosos Tapetes de Arraiolos, aqui produzidos artesanalmente, sendo referidos já em documentos do séc. XVI. O tipo de desenho utilizado é delimitado em 3 épocas: a 1ª (séc. XVIII) com composições de influência dos tapetes persas, considerados dos melhores exemplares, a 2ª (séc. XVIII) com desenhos de inspiração popular como figuras ou animais, e a 3ª (finais do séc. XVIII/séc. XIX) com composições menos densas e mais estilizadas.

SEGURANÇA NO CONTEXTO COVID 19

A Osiris Travel e os seus parceiros cumprem todas as orientações das autoridades de saúde e implementam todas as medidas de higiene e segurança, garantido o compromisso e respeito pela saúde e segurança dos seus clientes no contexto da pandemia Covid-19.

Inclui

  • Deslocações em autocarro de turismo “O-Bus” (https://www.o-bus.pt/pt)
  • Acompanhamento pelo Mentor/Fotógrafo Leo Domingos;
  • Acompanhamento com guia de turismo;
  • 1 noite de alojamento no hotel de Moura*** ou similar, com pequeno almoço incluído;
  • Almoço no Restaurante Taverna dos Conjurados em Vila Viçosa, ou similar;
  • Visita ao centro Interpretativo Sharish Gin em reguengos de Monsaraz com degustação de 1 de Gin Tónico;
  • Jantar no Restaurante O Túnel em Moura, ou similar;
  • Visita guiada à Herdade do Esporão, com prova de vinhos e almoço incluído;
  • Todas as refeições são com menu fixo com bebidas incluídas:
  • Seguro de viagem;
  • Taxas de turismo, de serviço e IVA.

Não Inclui

  • Despesas de carácter pessoal;
  • Bebidas ás refeições que não estejam incluídas nos menus;
  • Serviço de bagageiros;
  • Gratificações;
  • Outros serviços não mencionados.

Plus OSIRIS

  • 1 bolsa de viagem Osiris;
  • 1 garrafa de água de 0,50.cl por dia no autocarro;

Notas Importantes:

  • Programa sujeito a alterações sem aviso prévio:
  • Viagem realizada com um mínimo de 12 participantes.

Outros pacotes turísticos disponíveis para si

Loading logo